quinta-feira, 7 de setembro de 2017

  Heyyyyyyyyyyy, forneiros!!! Olha quem está de volta??? Juro que vou tentar ficar por aqui o máximo possível hahaha <3
  O post de hoje é uma TAG da minha banda favorita então tratem de ler com muito amor no coração!
  Hoje teremos: IMAGINE DRAGONS BOOK TAG <3 
  Essa banda tem um puta significado para mim, nossa, ela me acompanha desde quando entrei no fundamental 2 (antes de radioactive bombar) e segue linda, livre, leve e solta até hoje no fundo do meu coração. Para quem não sabe, recentemente, eles lançaram um novo álbum chamado ''Evolve'', o qual demonstra toda a evolução pop-indie que a banda sofreu desde seu surgimento e as influências absorvidas pela mesma ao longo de sua carreira. 
  Enfim... bora para as perguntas!

  • DEMONS: um livro que te deu medo.

  Gente, quem leu sabe, vocês não imaginam o quanto The Walking Dead: O Caminho para Woodbury me surpreendeu nesse quesito... vai desde cenas de zumbis devorando gente viva até presença de estupros......

  • RADIOACTIVE: um livro que bombou de uma hora para outra.



  Duvido achar alguém que não conhece 13 Reasons Why (ou pelo menos a série) depois da adaptação feita pela Netflix no primeiro semestre de 2017. Puta livro, puta adaptação. No words.

  • IT'S TIME: um livro que você quer ler há muito tempo e acha que já está na hora de fazê-lo


  Nossa, faz muuuuuitos anos que estou enrolando para ler Sol É Para Todos... primeiro enrolei para comprar e agora estou enrolando para ler. 

  • NOTHING LEFT TO SAY: um livro que te deixou sem palavras.


  Vou ser clichê simmmmmm ahahahaha Marley & Eu... nossa acho q é impossível achar alguém que não derrubou uma lágrima sequer naquele final devastador. 

  • IT COMES BACK TO YOU: um livro que você sempre pega para ler novamente.

  Sem a mínima dúvida.... estamos falando do meu livro favorito, As Vantagens de Ser Invisível! Leitura obrigatória de todas as minhas férias escolares.

  • POLAROID: um livro com capa bonita.  


   Acho que a simplicidade da capa de Eleanor & Park (os tons clarinhos) faz com que eu tenha um carinho bem grande pelo livro.

  • UNDERDOG: o pior livro de uma série amada.

  
  Potterheads podem me espancar, mas As Relíquias da Morte é um porre. Teje dito.

  • BATTLE CRY: um livro que te fez chorar. 


  
  Vamos combinar que não tem como não chorar em O Menino do Pijama Listrado.

  • WHO WE ARE: um personagem com quem você se identifica. 


  Nossa, eu me vejo muito como o Patrick das Vantagens de Ser Invisível!!! Amosou.

  • SHOTS: um personagem que passou por dificuldades em seu passado. 


  A própria rainha da pobreza. Princesa do Distrito 12. Nossa amada Katniss Everdeen.

  Antes de finalizar, eu gostaria de indicar essa TAG para uma amiga minha de vários anos e também amante desesperada de Imagine Dragons e que inclusive irá lançar o livro dela ''Permita-se Recomeçar'' logo logo.... Pode entrar, Láiza de Oliveira!!! Entrem no canal dela, se inscrevam e se liguem pois logo mais vai ter o vídeo da TAG <3 Clique Aqui para ir no canal dela no Youtube!

  Essa foi a TAG, pessoal! Se vocês não conhecem a banda eu aconselho vocês a ouvirem-na tipo pra agorinha hahahah Aproveitam e ouçam todos os álbuns lendo os posts do blog e não se esqueça de curtir a nossa página no FACEBOOK para acompanhar os posts.... Enfim, até nosso próximo post! <3 

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Meu Primeiro Encontro

  Oi gente. Quero falar procêis sobre meu primeiro encontro. Isso mesmo. Aquela coisa desengonçada que ninguém sabe oque tá fazendo e muito menos no que aquilo vai levar. JÁ ADIANTO. Foi horrível e teve duração recorde de 3 minutos.
  Foi mais ou menos assim.
  Vou chamar a menina durante o texto como ''D''.
  Eu e D estávamos enrolando muito pra sair, todo mundo inclusive nós mesmos sabiam que éramos a fim um do outro há um bom tempo, inclusive a mãe dela sabia. Ensaiei por vários meses chamá-la pra sair até que uma amiga nossa fez festa de 15 anos e foi a oportunidade perfeita pra ter o tão famoso primeiro encontro.
  Depois de muitas horas falando em frente ao espelho, cheguei pelo WhatsApp e perguntei se ela gostaria de sair comigo durante a festa, enquanto ninguém estivesse olhando. Ela topou. Primeiro passo foi dado e conquistado até que com muita facilidade (tudo que não é pessoalmente é mais fácil, anote isso, mas nem sempre é melhor, anote isso). Nunca tocamos sobre esse assunto pessoalmente, mas em um dia todo mundo já sabia. Menos a prima dela que estudava conosco e o cara da minha sala que eu não gosto.
  Chegou a festa. A apreensão foi muito forte mesmo, todo mundo olhava de um lado e cochichava do outro querendo saber se já tinha acontecido ou não. Por volta da meia noite a balada começou e perguntei pra ela:
 - Então, vamo?
 - Ai não me apressa - ela disse de maneira desesperada e foi logo correndo pra amiguinha dela.
 - É agora ou nunca, é só descer pra conversar, vamo.
 - Ai, amiga vem com a gente.
  Nesse ponto o que era pra ser um encontro já se distanciava do conceito original, estava mais pra um desafio pra nós dois, o clima já não estava mais tão bom. Depois disso nossa amiga levou a gente pra baixo da festa num lugar mais distanciado e deixou a gente lá. Sentamos e conversamos por 2 minutos. 2 FUCKING MINUTOS.
  Com isso, o primeiro ponto da noite acontece.
  O menino que eu não gosto apareceu, viu tudo oque tava acontecendo e sentou há 1 metro de distancia da gente e ficou encarando como se ele estivesse incomodado com a cena. Tudo bem, já não tava mais rolando mesmo. O
  Pronto, segundo ponto da noite acontece.
  Prima dela aparece na escada e grita:
 - Vocês dois tão saindo MEU DEUUUUUUUUUUUUUUS - ela sai literalmente correndo e começa a contar pra todo mundo.
  Clima acabou, não rolou beijo, tava todo mundo sabendo, não foi legal e eu jurei que nunca teria uma experiência parecida com essa de novo.
  Cá estou eu, com meu segundo encontro marcado pra amanhã e com medo de ser tão bosta como esse.
 

sábado, 7 de janeiro de 2017

Desculpa pela postagem, de verdade.

  Ai gente, tô aqui de novo.
  Primeiramente, fora temer.
  Segundamente, bom ano pra todo mundo que viveu pra ter vivido (isso tá certo?) a mudança de 2016 pra 2017, se bem que se você tá lendo isso significa que viveu a mudança. Quer saber? Tanto faz as nossa vivências, nossos momentos, nossas histórias. O que adianta ter vivido tanta coisa e agora não ser nada? Do que adianta ter ido pra Maceió se você continua sendo uma pessoa que não se comove com a pobreza? Como você faz pra mudar a si próprio se você muitas vezes age como alguém imutável?
  Novamente, feliz 2017. Ano importante. Epa, já falei disso no outro post.
  Ai queria tanto ter levado esse blog pra frente, eu gostava tanto dele, mas um tantão mesmo. Pena que a disposição pra fazer resenha foi muito pequena. Acho isso engraçado, sabia? No início era tudo tão bom e perfeito, eu fui atrás de parceria, fazia resenhas e já deixava escritas e salvas, lia muitos livros. Hoje? Não faço metade do que eu fazia e sou o dobro mais ocupado, como a vida dá voltas. Eu sei que é confuso, eu sei.
  Eu to triste, gente. Muito sadness boy pro meu gosto e eu não sou assim. Não mesmo. Nunca fiquei parado imaginando quem iria no meu velório, quem seria aquela amiga que choraria escandalosamente, aquela pessoa que ficaria no canto vendo tudo com cara de quem foi pq a mãe obrigou a ir, quem iria fazer uma linda homenagem cantada, quem se arrependeria por não ter me beijado. É, muita gente poderia se arrepender de não ter me beijado, mas eu só quero beijar uma pessoa. O resto que vir é lucro. Eu só quero uma.
  Engraçado quando a gente entra no whatsapp e vê o contato da pessoa online e não sabemos como chamar para ter a primeira conversa sem que seja muito chato, sem que pareça desesperado, sem que pareça infantil, sem que pareça desajeita, sem que pareça apaixonado. Paixão; medo da minha própria geração; angústia da vasta solidão; emergida num clarão; de uma pura ilusão (até salvei esse trecho pq vai virar poema meu).
  Eu não sei fazer esses desabafos muito longos, vem muita coisa a tona de uma vez só e eu não sei lidar com tanto sentimento de uma vez só. Mais fácil a fazer é chorar, mas eu não vou. É difícil, eu sei, eu to passando por tudo isso, vou passar ainda mais, tem muita coisa que as pessoas ainda não sabem sobre mim e que quando souberem vai ser difícil lidar. Se eu to sofrendo? eu tô, mas tem gente pior que eu.
  Sei que vocês não entendem nada, mas, mesmo assim, obrigado <3

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Prontos pra mais uma

 É, eu tentei.
 Tentei ao máximo manter as postagens desse blog regulares, da mesma forma que também tentei fazer dieta, da mesma forma que também tentei ser uma pessoa melhor. Nem sempre conseguimos tudo e, de certa maneira, é isso que nos delimita e demonstra todos os nossos obstáculos. A sede por querer sempre nos transformar em algo melhor é o que nos mantém vivos, é o que nos torna humanos e que isso continue para 2017.
  2017. Ano decisivo pra mim. Vestibular. (possível e quase certa) Mudança de cidade. Ano que eu prometo me desprender das algemas sociais e ser realmente quem sou em todos os sentidos. Emocionais. Sociais. Psicológicos. Físicos. Auto aceitação é algo que todos deveriam ter, nos transforma necessariamente em seres mais evoluídos, uma vez que para compreender toda a complexa sociedade onde nos encontramos, é necessário, antes de tudo, entender e aceitar nós mesmos e, apenas depois, os outros.
  Eu sei. É tudo muito confuso. Imagina que se isso é confuso para você, imagina para mim que escrevi tudo isso. Aliás, já ouviu um pouco de Britney Spears hoje? Caso não, ouça agora. Dentro desse parâmetro musical podemos entrar na questão do quão efêmero são nossos momentos. Nascemos. Crescemos. Reproduzimos. Morremos. Questão da unesp de 2014 ou 2015. Sim, eu consigo decorar questões de vestibulares e isso não é um problema pra mim e muito mesmo pra você.
  Desejo um 2017 com poucos problemas e muitos esquemas (quem não gosta de um?).
  De vez em quando apareço por aqui pra ver como estou e como vocês, pessoas aleatórias da internet. estão também.
  Isso não é um adeus, é só uma postagem solitária.
  Bye

domingo, 5 de junho de 2016

FANFIC - Pretty Wolfies

  Oi pessoas! Quanto tempo, né? Espero que todos estejam muito bem.
  Vou começar uma FANFIC sobre Teen Wolf com Pretty Little Liars ( parece estranho, mas tem um contexto bom... apenas leia! ) e deixarei o link para ela aqui. Quero todos lendo ein <3


https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-teen-wolf-pretty-wolfies-5719674

Até a próxima forneiros <3

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Aleatoriedade Semanal #1 - Pensamentos Pós Ensino Médio

  Ultimamente minha cabeça anda uma pilha de pensamentos confusos, nos quais não são compartilhados com ninguém, muitas vezes por vergonha ou, simplesmente, por falta de uma pessoa para ter discussões sobre tais pensamentos. Eis que me lembro '' epa, tenho um blog ! Será que posso escrever meus pensamentos no meu blog ... eita, blog é meu e posto o que eu quiser ''. Então cá estou eu, estarei tentando postar nos intervalos de posts de resenhas alguns pensamentos e confusões que se passam dentro da minha cabeça e ver se acho alguma resposta para elas. Aviso. Talvez/ Quase certeza não haverá muita conexão a minha linha de pensamento.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Resenha #38 - Príncipe Mecânico



Nome: Príncipe Mecânico
Autora: Cassandra Clare
Editora: Editora Record
N° de Páginas: 406
Ano: 2013

  Novamente a Avon trazendo títulos perfeitos no folheto Moda & Casa, dessa vez, Príncipe Mecânico - sequência de Princesa Mecânica - é mais um dos vários livros que engloba o mundo dos Caçadores das Sombras - recém adaptado para a TV, com a série ShadowHunters que já me conquistou totalmente, aguardem post sobre minha opinião sobre ela - e as tramas que giram em torno da Clave e de seus inimigos. Comecei esse livro contra minha vontade, por falta de leituras interessantes, será que valeu a pena a leitura ? Será que Cassandra soube nos envolver na trama ? Segue resenha, espero que goste.